Especialista Caio Katayama dá dicas para os pais da geração Y

 

Reforma na previdência, queda na taxa de juros, aumento de impostos… Todos esses fatos ocorridos em menos de dois meses deixou muita gente alarmado. Porém, pode ter passado despercebido para um grupo específico: os jovens da geração Y.

Segundo a psicóloga comportamental Denise Aclamo da Silva, este grupo, também conhecido como geração millenial, é formado pelas pessoas nascidas a partir da década de 80. “Eles são mais imediatistas, são a geração da internet, que fazem as coisas acontecerem. Em se tratando de finanças eles possuem um estilo totalmente diferente de seus pais. Futuro, aposentadoria … essas coisas estão mais longe de seus planos”, diz.

De acordo com a especialista, para lidar com esta geração, os pais precisam aprender a inverter os papéis. “É uma geração que aprende tudo muito rápido, que dificilmente construirá uma carreira de anos em um emprego formal, como os pais. São empreendedores e buscam experiências. Desse modo, é preciso entender essa necessidade característica deles. Porém mostrar a importância de pensarem no amanhã”, acrescenta.

DICAS PARA A GERAÇÃO Y

Para auxiliar os pais, Caio Katayama, sócio-fundador da Ótris e especialista em produtos financeiros, listou três dicas importantíssimas. A dica é para que sejam lidas entre pai e filho. “A geração Y tem outro perfil. Em geral, os jovens desta faixa de idade são imediatistas e não se preocupam muito com planejamento financeiro de longo prazo. Com as novas condições de aposentadoria e crédito, algumas aplicações podem se tornar interessantes para este público”, explica Katayama.

Guarde dinheiro e faça investimentos 

Segundo Katayama, a geração Y não tem o hábito de poupar, pois querem as coisas naquele momento. Porém é importante entenderem que guardar dinheiro é fundamental para imprevistos e para consumir com mais qualidade.  Por ser simples, a tradicional poupança pode ser um bom ponto de partida para os jovens que pretendem fazer algum investimento ou acumular riquezas. “A geração Y cresceu em uma época de economia estabilizada e estímulo ao consumo. Ou seja, essa parcela da população não vivenciou um período de hiperinflação e crédito restrito. Para consumir era necessário poupar e havia, no país, uma cultura de poupança. Infelizmente este hábito de guardar foi deixado um pouco de lado, mas, é necessário entender que guardar dinheiro é um passo importante para atingirmos os nossos objetivos”, explica.

Pense na sua aposentadoria

Mesmo com as propostas de mudança na previdência, se aposentar não será algo impossível, mas é necessário planejamento. A ideia de previdência privada é muito similar ao conceito da poupança. Se o jovem não tem o hábito de guardar dinheiro para alguma eventualidade, imagine em relação ao planejamento da aposentadoria? No entanto, muitos têm sido forçados a pensarem nisso e o melhor momento para começar é agora. Ou seja, o quanto antes eu adotar um plano de previdência, mais rápido eu vou me aposentar.

Plano de saúde

Se preocupar com planos de saúde ainda na juventude é interessante, pois quanto mais tarde for feita adesão, maior será o valor pago. Além disso, deixar para aderir a um serviço mais tarde pode inviabilizar a contratação. Isso porque em casos de idade elevada e doenças graves, as empresas não aceitam a adesão.

Matéria original publicada em:

https://goo.gl/T5jdoP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *