Com a Ótris Franquias é possível trabalhar pelo WhatsApp

Criado em 2009, o Whatsapp ganhou espaço nas mãos dos brasileiros. Estima-se que mais de 100 milhões de pessoas utilizem o aplicativo no Brasil atualmente. Este número representa quase a metade da população do país.

Além disso, pesquisa elaborada pelo SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) em parceria com a CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) revela que 51,9% dos empreendedores com idades entre 18 e 34 anos têm no Whatsapp o seu principal canal de comunicação com os clientes.

Neste sentido, algumas redes de franquias têm apostado na ferramenta não apenas para prestar suporte, mas, também, para impulsionar as vendas e tem se dado bem. A Ótris é uma delas!

Criada em 2010, a Ótris é uma empresa de recuperação de crédito para PME’s que virou franquia. Desde a sua criação, a empresa já conseguiu recuperar R$4 milhões para pequenos negócios e, para 2017, a previsão é que mais R$1,5 milhão sejam recuperados. O Whatsapp é utilizado para divulgação de serviços e fidelização de clientes. O investimento indicado para a abertura do negócio é a partir de R$80 mil com previsão de retorno para 18 meses.

Matéria original publicada em:

https://goo.gl/B8e6pz

Deseja fugir das grandes cidades? Ótris é a franquia ideal

O trânsito nas grandes cidades é um problema global e muito acentuado no Brasil. De acordo com levantamento feito pela ‘Global Traffic Scorecard’ (Placar do Tráfego Global) divulgado em fevereiro deste ano, a capital paulista saltou da décima para a sexta posição entre as cidades com mais congestionamento no mundo. Acima de São Paulo estão apenas Los Angeles (EUA), Moscou (RUS), Nova York (EUA, São Francisco (EUA) e Bogotá (COL), respectivamente.

Diante deste cenário, as pessoas têm, cada vez mais, procurado novas formas para se livrar do caos. Morar perto do trabalho e acordar mais cedo para fugir dos horários de pico são apenas algumas das formas encontradas por quem vive nessas localidades para escapar do trânsito.

Escapar das grandes cidades, no entanto, pode ser uma boa alternativa. Várias regiões do país se mostram promissoras para o mercado de franchising e, apostando nisso, algumas redes desenvolveram formatos exclusivos para essas localidades, como a Ótris.

Fundada em 2010, a Ótris é uma empresa de recuperação de crédito voltada para pequenas empresas. Na prática, a empresa localiza os devedores e negocia com eles a quitação das dívidas. No ano de 2017, a empresa lançou o seu modelo de franquias, sendo que a modalidade micro é ideial para cidades com até 100 mil habitantes. Em sete anos de existência, a empresa já recuperou quase R$4 milhões para pequenas empresas. Para investir em uma unidade, o investimento é a partir de R$80 mil com tempo de retorno previsto para 18 meses.

Matéria original publicada em:

https://goo.gl/R44tim

https://goo.gl/VMfRoi

https://goo.gl/zRmHhZ

https://goo.gl/KSPqNl

Não gosta de trabalhar no feriado? A Ótris Franquias tem esse benefício!

Muitas pessoas acreditam que ao se tornarem donas de um negócio o volume de trabalho irá diminuir. Muito cuidado! Se você não fizer uma boa escolha, a carga de horas pode aumentar significativamente e, em alguns casos, chegam a exigir que o empresário trabalhe até mesmo nos feriados.

Por isso, a dica para quem quer conciliar uma vida profissional com a pessoal é escolher bem o negócio em que irá investir para depois não se arrepender.

Se você é daquele tipo que gosta de trabalho, mas que também curte passar um tempo com a família e os amigos, existem algumas opções de negócios que dispensam o expediente nos tradicionais dias de descanso.

A Ótris está entre as franquias para quem não quer e não gosta de trabalhar aos finais de semana e feriados.
Criada em 2010, a Ótris é uma empresa que se notabiliza pela recuperação de dinheiro devido à pequenas e médias empresas. Desde a sua criação, o negócio foi responsável pela devolução de cerca de R$4 milhões aos seus clientes, vítimas da inadimplência. O modelo de negócios da Ótris é estruturado dentro do horário comercial e pode ser uma ótima opção para quem deseja folgar aos finais de semana e feriados. O investimento mínimo em uma unidade da empresa é de R$80 mil com retorno previsto para 24 meses.
Matéria original publicada em:

Especialista Caio Katayama, sócio fundador da Ótris, lista 5 dicas para proteger o seu negócio de calotes

Inadimplência no Brasil é motivada, entre outros fatores, pela redução de investimentos e o aumento do desemprego

Ao longo de 2016, o Brasil registrou níveis elevados de inadimplência. De acordo com dados do indicador do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), foram mais de 58,5 milhões de pessoas que deixaram de honrar algum compromisso no ano passado, o que representa 39% da população adulta do País.

A redução de investimentos e o aumento do desemprego foram alguns dos fatores que contribuíram para o avanço da inadimplência – questão amplamente prejudicial às empresas, que sofrem com reflexos diretos ao caixa.

Pensando neste problema, Caio Katayama, sócio-fundador da Ótris, empresa especializada em recuperação de crédito, listou cinco dicas para que os empreendedores minimizem os riscos de calote em seu negócio. Confira:

1) Evite conflitos

Não entre em confronto com seu devedor. Isto pode ser constrangedor e até mesmo perigoso. Existem profissionais no mercado que podem ser úteis ao seu negócio no momento em que você precisa receber pela venda ou serviço que prestou.

2) Foco em quem paga bem

Não desperdice tempo com “caloteiros”. Isso vai fazer apenas com que você se estresse e perca outras boas oportunidades. Foque nos bons pagadores, pois eles são capazes de fazer a diferença nos resultados da sua empresa.

3) Conheça seu cliente

Para evitar dores de cabeça com os inadimplentes, é importante saber com quem você está negociando. Cheque os documentos e procure fazer  uma análise de crédito. Se você presta serviços ou fornece produtos, também é interessante fazer um pequeno contrato de venda, pois este documento reduz as chances de calote.

4) Esteja atento

Procure sempre identificar pessoas mal-intencionados. Vale ficar atento aos clientes que procuram por produtos ou serviços mais caros e não demonstram nenhum tipo de preocupação com os valores em questão – postura comum aos maus pagadores.

5) O primeiro boleto

Para quem fatura por meio de boleto, é importante prestar atenção no pagamento da primeira parcela para evitar problemas com a inadimplência. Grande parte dos clientes que atrasam a fatura inicial não serão bons pagadores. Tome cuidado para que o tamanho da dívida não fique grande demais e acompanhe de perto as pessoas com este perfil.

Foto: Shutterstock

Matéria original publicada em:

https://goo.gl/Lpt9qX